Pré-adolescência x aumento das responsabilidades

Um dos dilemas que cercam os pais e mães com filhos pré-adolescentes/adolescentes é saber a exata quantidade e o momento certo de atribuir mais responsabilidades nas tarefas da casa, da escola, etc… A meu ver essas responsabilidades devem ir aumentando conforme eles crescem, e aqui em casa desde os 8/9anos tento ir fazendo com que tenham mais comprometimento e autonomia com os deveres.

Responsabilidade na escola

Há um tempo escrevi esse post  “Filho, nem tudo na vida é brincadeira”, quando comecei a delegar as responsabilidades das tarefas e provas da escola a eles. E a partir dos 9 anos passei a deixar claro que eles eram responsáveis por saber as datas de entrega de tarefas, trabalhos, provas, etc, e passei a não conferir as agendas da escola com a mesma frequência de antes, deixando que eles fossem mais autônomos em procurar e resolver suas tarefas.

É claro que nós mães e pais, estando cientes dos compromissos deles, não vamos nos conter em lembrá-los e em cobrá-los. Mas se acaso acontecer deles falharem, embora seja decepcionante para ambas as partes, isso também poderá ser um ensinamento para que eles passem a ter mais responsabilidade nas próximas vezes.

Claro que diante de uma situação em que eles chegam a uma prova sem estudar, nós pais sentiremos uma certa culpa “eu poderia tê-lo lembrado, tê-lo cobrado”…

Mas temos que entender que embora nossa função seja educar, orientar e ajudar nossos filhos, não devemos tomar com nossas as suas responsabilidades , considerando claro, que eles já tenham idade suficiente e maturidade para assumí-las.

Responsabilidades nas tarefas da casa

Desde o ano passado decidimos que os meninos lavariam diariamente o prato que comeram no almoço, na janta, e as xícaras que usaram no café da manhã. Isso tem funcionado bem e algumas vezes também pedimos para lavarem outras louças, mas ainda não colocamos isso como uma tarefa fixa.

Já a tarefa de arrumarem diariamente suas camas já não funciona todos os dias, pois acaba não dando tempo deles arrumarem antes de ir pra aula de manhã, então às vezes eu mesma acabo arrumando (falha minha, eu sei…)

 Confesso que ainda não sentamos (eu e meu marido) e nos programamos para atribuir mais tarefas fixas na casa aos meninos. Ando tentando desapegar do fato de que as coisas precisam ser feitas do meu jeito. Tenho consciência de que se eu quiser que minha casa funcione como uma cooperativa, preciso abrir mão de ter o controle de tudo, e  preciso confiar que as tarefas podem ser executadas por eles, mesmo que não fiquem perfeitas. Pois eles precisam aprender a executá-las para levar como bagagem para experiências futuras.

Aproveitando oportunidades da rotina

Recentemente ocorreu um fato que nos propiciou a oportunidade de delegar-lhes mais uma tarefa. Aconteceu que colocamos um cesto de roupas sujas no banheiro deles, quando antes tínhamos apenas um no meu banheiro e outro grande na área de serviço. Porém comecei a me esquecer de recolher as roupas desse novo cesto quando ia colocar na máquina, até que um dia de manhã o menino não tinha mais um uniforme limpo.

Com o ocorrido, decidimos que eles seriam responsáveis por levarem essas roupas do cesto do banheiro deles até o cesto maior do lado da máquina, um as terças e o outro as sextas feiras.

Fazer tabelas com as tarefas e responsabilidades de cada um seria uma boa ideia. Eu sou meio desorganizada e ainda não fiz, mas não descarto a hipótese, conforme fomos estipulando mais deveres por aqui.

Ser mãe é ser uma eterna cobradora de tarefas?

Não adianta! Por mais que a gente queira que eles assumam completamente suas tarefas e responsabilidades, nós mães (e pais também claro) enquanto cientes de seus deveres seguiremos cobrando-os infinitamente. Mas não incansavelmente! Porque uma coisa é certa: cobrar tarefas cansa pra dedéu (falei sobre isso neste post “Delegar responsabilidades aos filhos e cobrá-las. Por que isso estressa tanto?”)

 

Aqui seguimos aproveitando as oportunidades e situações que enfrentamos na rotina para atribuir mais responsabilidades a eles, mas às vezes sinto que poderia ainda atribuir mais.

E vocês amigos pais e mães com filhos pré-adolescentes?  Como estão as responsabilidades e atribuições de tarefas na casa e na escola?

Gosto de trocar ideias para pensarmos juntos  e também ver como poderia melhorar aqui. Abraço!

 

4 comentários em “Pré-adolescência x aumento das responsabilidades

  1. Olá!!! Amo seus posts pois vejo o que me aguarda!! Ano que vem, o meu mais velho vai para o primeiro ano e estou pensando muito nessa questão de responsabilidade, lógico que na devida proporção!!

    Parabéns pelos 12 anos do seu “pequeno”!!!! Bjo

  2. Minha primeira visita no seu blog…e acho q nao vou sair mais dele…rsrs…tenho um menino de 10 anos…e ja comecei a delegar algumas atividades…esta funcionando…mas saindo um pouco deste foco…meu filho comecou a dar trabalho na escola…ta complicado!

Deixe uma resposta para Cynthia Le Bourlegat Cancelar resposta