terça-feira, 27 de setembro de 2016

5 apps divertidos que ajudam na aprendizagem da matemática

Hoje reuni alguns aplicativos para diversas faixas etárias, que podem auxiliar a criança no ensino da matemática, de uma forma divertida e interessante: 

Super Heróis da matemática: app bem fácil de usar, desenvolvido para crianças maiores de 4 anos, orientados pelos super heróis Mathy e Matheo, as crianças vão poder se divertir com dezenas jogos ilustrados interativos (com pequenos tutoriais que ajudarão as crianças menores entenderem), nos seguintes temas: entendendo os números, contando, ordenando padrões e sequências, adicionando e subtraindo, multiplicando e dividindo. Custa 1,99 para IOS (temos em casa e é bem bacana mesmo)


Pizza Fractions 1: joguinho com atividades divertidas que introduzem as frações para crianças a partir de 4 anos (desenvolvido para crianças de 6 a 8). Gratuito para IOS


Todo Matemática: app divertido desenvolvido para crianças entre 6 a 8 anos, oferece 3 opções de modo de jogo: aventuras diárias (10 a 15 min de prática por dia), Missões (mais de 60 conceitos de matemática que abrangem Pré-Jardim-2º grau), e Livre Escolha (mais de 25 jogos multiníveis que abrangem números, contagem, lógica e desafios de raciocínio, adição, subtração, tempo e dinheiro. Gratuito para Android e IOS.

Math Envolve: achei este muito bacana e o mais diferente de todos. Neste app a criança vai se aventurar num joguinho onde deve salvar o planeta e fugir de monstros alienígenas resolvendo desafios de matemática (adição, subtração, divisão e multiplicação). Desenvolvido para crianças maiores de 7 anos, podendo alterar o nível de dificuldade do jogo. Possui versão lite gratuita para IOS.

Threes! é um jogo de raciocínio para adultos e crianças (maiores de 8), onde é preciso criar o máximo de combinações matemáticas possíveis num tabuleiro, mesclando números para formar múltiplos de 3. É uma espécie de “Candy Crush” da matemática e bacana para pais e filhos jogarem juntos. Tem versão gratuita para Android e IOS

Quem tiver mais dicas de apps educativos bacanas, por favor, deixe aqui pra gente! Abraço!

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Pequenos cientistas 21: demonstrando gravidade com imãs e clips

Ontem estávamos em casa apenas eu e meu caçula, pois o irmão passou o dia num passeio com a escola. E como ele adora brincar com meus imãs, resolvi chamá-lo para fazermos esse experimento com lego, linha e clips de papel, num esqueminha para demonstrar a gravidade de uma forma bem simples
Ele montou duas torres paralelas com peças de lego e usamos uma linha para amarrar três clips numa peça comprida (a branca da foto). Em cima das torres, repousamos um palito com três imãs (bem fortes) presos com fita adesiva (uma régua também pode ser usada). Então foi só começar a levantar os fios com os clips que eles já ficaram de pés, atraídos pelos imãs. Deu até para brincar de puxar levemente para o lado que eles logo voltavam para posição vertical.
Ele adorou e eu também achei muito legal! É bacana aproveitar para comentar com eles que a gravidade é uma força que tenta puxar dois objetos um para o outro, que a gravidade da Terra é o que nos mantém no chão, que faz com que objetos caírem. Essa atividade foi inspirada na ideia desse blog aqui. Quem fizer também depois conta pra gente como foi! Abraço e bom fim de semana!

Veja também: outros experimentos com imãs, fazendo um motor homopolar

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Desenhos/animações que despertam o interesse das crianças pela ciência

Muitos desenhos e animações envolvem elementos da natureza, personagens do reino animal e vegetal, ou ainda incluem personagens que simbolizam a figura do cientista. Mas alguns deles vão além e ensinam um pouquinho sobre ciência, de um jeito leve, simples, cercado de muita fantasia, é claro, despertando ainda mais o interesse das crianças sobre os seres vivos, seu meio, e suas interações. Reuni alguns desses desenhos/animações aqui:


Show da Luna (Discovery Kids): Luna é uma menina de 6 anos que adora ciências, e que acredita que a Terra é um enorme laboratório aonde ela pode descobrir diversas curiosidades. A cada episódio ela, Júpiter e Cláudio vão formular hipóteses e experimentos e esclarecer a pergunta: “ O que está acontecendo?” O Show de Luna vai apresentar noções de como funciona o método científico, adaptado para a faixa etária do público alvo de 2 a 5 anos, claro!


Peixonauta (Discovery Kids) o desenho conta as aventuras de um peixe que, com a ajuda de um escafandro cheio d’água (o Bublex), vive entre o “mundo molhado” e o “mundo seco”, revelando mistérios e buscando soluções para proteger o meio ambiente, transmitindo às crianças a mensagem da importância da consciência ambiental para nossa vida.


Sid, o Cientista (atualmente na TV Cultura): Sid é um menino cientista que adora descobrir coisas novas e fazer perguntas. Todo dia a série traz uma pergunta científica diferente feita por Sid que é selecionada na sua escola. Introduz as crianças, de uma forma simples, noções de como funciona as etapas de uma pesquisa no método científico.


Aventuras com os Kratt (Discovery Kids): este desenho é muito bacana e na verdade foi inspirado na série Zoboomafoo, onde os irmãos Kratt conhecem animais exóticos, mostram animais curiosos e seus incríveis recursos de defesa, e os mistérios da vida selvagem. Com certeza este desenho vai atrair as crianças, e despertar ainda mais o interesse e os questionamentos sobre ciência.


Para os bem pequeninos

Série Minúsculos (atualmente na Band): essa animação encantadora narra as aventuras fictícias do mundo dos insetos como a joaninha, vespa, formiga, abelha, gafanhoto, lagarta e cigarra, todos construídos em 3D. Através é claro, de muita ficção e humor, os pequeninos podem ter uma ideia do comportamento e morfologia desses insetos.


O Rei Leão: em meio a linda lição de vida deste filme, podemos  também observar noções de como funciona a cadeia alimentar através do ciclo da vida (presentes nas explicações do Musafa para o filho Simba) E também aborda a questão ambiental, e espécies mais ameaçadas pela interferência do homem.

Procurando Nemo e Procurando Dory: como já contei num postespecial sobre Procurando Dory, esses dois filmes, em meio a conflitos divertidos da ficção retratam alguns aspectos reais sobre biologia marinha: relação do peixe palhaço com a anêmona, capacidade de memorização do polvo, ecolocalização das belugas, etc.. 


Vida de inseto: Neste filme os gafanhotos exploram as trabalhadoras formigas, que num momento de sufoco pedem ajuda aos outros insetos para lutarem contra eles. Em meio a trama podemos ver um pouco de como funciona uma sociedade, o predatismo e Morfologia dos Artrópodes.


Gostaram? E fiquem a vontade para acrescentar mais alguma animação/desenho que ensinem um pouquinho de ciência para as crianças! Abraço!

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Livros infantis que estimulam a criação e a participação na história

Há algumas semanas recebemos em casa o livro infantil Monstrorante, escrito e ilustrado pela minha amiga Gisele, do Kids Indoors. Além da história divertida sobre o restaurante de Monstros, o livro pode acompanhar um livreto, com linhas em brancos e ilustrações incompletas, para a criança participar e criar sua própria história.
Livro Monstrorante (disponível para venda aqui), o encarte, e Matheo criando sua versão da história.

Achei o Kit Monstrorante genial, e resolvi reunir neste post, outros livros infantis que como ele também permite essa interação com o pequeno leitor, permitindo que ele possa participar da criação da história: 

 Séries Minhas histórias (Ed. Carochinha): A criança vai desenvolver sua própria história praticando a leitura de imagens e a escrita, alguns livros da série vêm com uma cartela de adesivos para serem incorporados às cenas.

Sem Título (Companhia das Letrinhas), de Hervé Tullet: Livro bacana onde os personagens ganham vida e cobram do autor mais competência na produção do livro, as crianças são chamadas a participar, pois viram parte da história.

Desenho livre (Campanhia das letrinhas) de Andrés Sandoval: o pequeno leitor acompanha um garoto em suas andanças pelo mundo das cores e dos traços, e assim é convidado a participar, seja com lápis de cor, giz de cera, aquarela, seja apenas como observador, nesta jornada pela criatividade.

Esses livros são muito bacanas para crianças que gostam de ler, escrever e criar, podendo incentivá-las ainda mais como futuros escritores. Muito obrigada Gi, pelo livro que está lindo, e também pelas dicas! Quem conhecer mais livros com este propósito, por favor deixe a dica aqui pra gente! Abraço!

terça-feira, 13 de setembro de 2016

15 charadinhas e enigmas para pais e filhos

Nesta fase que estão meus meninos, 8 e 10 anos, eles adoram decifrar pequenos enigmas e charadas e pegadinhas de atenção, e querem desafiar todos que conhecem quando aprendem uma nova (e as vezes a gente nem acha tanta graça, mas eles morrem de rir e a gente adora rs). Hoje reuni algumas dessas piadinhas/charadas ou enigmas curtinhos, alguns mais fáceis outros nem tanto, para vocês se divertirem com as crianças por aí: 

Charadinhas curtas

1) O pai de Maria tinha 5 filhas: Lalá, Lelé, Lili, Loló, e qual o nome da quinta? (essa minha mãe me ensinou quando eu era pequena rs)

2) Por que o marido da viúva não pode se casar com a cunhada?

3) O que é o que é, se compra para comer, mas não se come? 

4) São sete irmãs, cada uma delas tem um irmão. Quantos filhos são ao todo na família?

5) Porque a mulher idosa precisa de um relógio? (essa é ruinzinha mas eles adoram rs) 

6) Se você me tiver vai querer me dividir, se me dividir, deixarei de existir. O que sou? 

7) Você está numa corrida e ultrapassa o 2º concorrente, em que lugar você está? 

8) Você ultrapassa o último concorrente da corrida, em que lugar você está?

9) Qual raça de cachorro pode pular mais alto que um prédio?

10) Como dirigir um carro sobre as águas? 

11) O que está acima do céu? 

12) O que a formiga tem maior do que o leão? 

Enigmas para pais e filhos fazerem juntos (não se chateie se seu filho resolver primeiro rs)

13) Enigmas dos gatos


14) Qual número está abaixo da vaga do carro?



15) Como alternar esses copos entre cheios e vazios com apenas uma manobra?



Respostas
1) Maria 2) Porque está morto 3)o prato 4) 14 5) Porque é uma “sem-hora” 6)o segredo 7) 2º lugar 8) não tem como ultrapassar o último 9) todas porque prédios não pulam 10) passando por uma ponte 11) o acento agudo 12) o nome 13) a gata verde (fique atento na última dica da descrição)   14) 87 (veja a imagem de ponta cabeça) 15) despeje o líquido do segundo copo no quinto copo.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

DIY Flâmula de tecido


A flâmula de tecido é a nova queridinha dos blogs de decoração para enfeitar paredes de quartos, salas, escritórios, etc... Hoje mostro o passo a passo de um modelo bem simples que fiz para presentear uma amiga que adora café. 
Para fazer você precisa de 32x22cm de algodão cru, papel de tranfer para impressora (você encontra nas grandes papelarias), fio de rami de de juta (comprado em armarinhos, e um canudo de madeira (usei um puleiro de aves, comprei em loja de artigos para pets por menos de R$2)
Dobre uma das extremidades do retângulo formando um triângulo (ponta da flâmula), costure e corte o excesso de tecido com a tesoura picote (se tiver). Dobre as abinhas laterais do retângulo e costure (cerca de 2 cm), corte o excesso. Então dobre a extremidade oposta a ponta da flâmula, e costure na altura de 4cm, para fazer o canal por onde passará o canudo, corte o excesso. Depois disto, tranfira a imagem impressa para o tecido com o ferro (não esqueça de inverter a imagem se ela tiver mensagem escrita). Por fim, passe o canudo de madeira e amarre o pedaço de juta nas duas extremidades para fazer a alça da flâmula.
Quero aperfeiçoar e fazer outras, mas já adorei o resultado, e vocês? Abraço!

Veja também: Camiseta com transfer
                       Cachepô de tecido com transfer

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Não tenho mais bebês mas...


Às vezes lendo relatos de colegas mães com os filhos bebês, começo a me lembrar um pouco a mãe que fui na época dos meus nessa idade. Cheia de dúvidas (poucas fontes digitais para consultar na época rs), muito cansaço, preocupações e uma certeza: de que eles iriam crescer e meus medos iriam passar.
É, eu estava enganada... Não quanto ao sono, não nego que hoje em dia eu costumo dormir bastante e eles então nem se fale! Nem quanto a vigília em ter que ficar de olho em criança engatinhando, e exposta a diversos perigos em cada ambiente, as papinhas, o desfralde,  e aquele trabalho braçal que nos mal permitem de andar eretas. Mas eu estava enganada quanto aos medos, aquelas angustias e preocupações que eu fantasiava diminuírem. Ledo engano, pois elas apenas mudam... 

Não tenho mais bebês, mas tenho medo de educar errado, de deixar coisas importantes passarem, de não conseguir. Tenho medo que sofram bullying, que pratiquem bullying, que fiquem sem amigos, que não me amem, que me amem demais e isso atrapalhe a independência, que tenham dificuldades na escola. Medo que não fiquem longe, medo que briguem,  que  um dia desrespeitem pessoas, magoem, sejam magoados, que não cumpram seus deveres e as regras da vida. Paira sobre mim o peso da responsabilidade de criar homens de bem, e mesmo me desdobrando para fazer minha parte, o medo de que a vida deles possa tomar um rumo indesejado sempre acaba me cercando.

Mas então você quer dizer que ser mãe é uma prisão aterrorizante e sem saída?

É claro que não, e sei que esse post parece um tanto quando negativo vindo de alguém que sempre prega pensamentos positivos por aqui, mas na verdade acho que o medo de mãe faz parte do grande pacote. E não resisto em falar sobre o assunto pois sei que sempre há colegas mães que se identificam, compartilham dos anseios e podem se acalantar neste meu desabafo.
 E obviamente não sinto essa angústia todos os dias, todo o momento, convivo naturalmente com as habituais cautelas materna associadas a rotina. Mas de vez em quando, a ansiedade vem e o medo caminha junto, e não bastasse os medos do presente às vezes tenho sonhos com medos futuros, como filhos na balada, dirigindo, etc...(#aloka)


Porém, atrelado ao medo está minha coragem! A coragem e a vontade de fazer com que tudo dê certo, de estar sempre por perto, de acompanhar, de nunca abandoná-los, de perdoar, de ensinar, e também de aprender. De guiá-los com princípios do amor, do respeito ao próximo, e da gratidão à vida. Por isso, no fim do dia sempre agradeço, por todas as graças e pela maior delas, essa missão tão difícil e tão linda que é ser mãe.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...