Missão A hora das tarefas

Esses episódios não aconteciam há algum tempo atrás, mas ultimamente a hora das tarefas escolares aqui tem alcançado 4 graus na escala hitchcok de desespero materno.
No meu mundo perfeito imaginário, eu sento com eles na mesa, com a paciência e voz doce de mãe de dublagem de filme da sessão da tarde, me certifico que estão cada um sentado em posição ergonômica em suas respectivas cadeiras, executando interruptamente suas tarefas após eu ter lido os enunciados.
Vida real: eu começo a ler os enunciados das tarefas e…O caçula deita na cadeira, depois foge, eu trago de volta, ele começa a desenhar no papel, fica me fazendo perguntas tentando surrupiar respostas, cutuca o irmão ao lado para arranjar um encrenquinha… O mais velho (que um tempo atrás fazia as tarefas rapidamente sem se quer me perguntar), fica duas horas olhando pro papel, deita na cadeira, canta, rabisca os enunciados, cutuca o irmão…
Mesmo com meu discurso diário de que existe a hora da diversão e a hora das obrigações, a falta de interesse nas tarefas anda enorme. Seria normal essa falta de foco nessa faixa 5-8 anos? Estariam em rítmo de férias ainda?
Medidas já estabelecidas aqui na hora das tarefas: Tvs desligadas, brinquedos distantes, computador desligado, e precisa ser feita antes de qualquer atividade de lazer.
Medida que vou testar agora: fazer as tarefas com cada um num horário diferente.
Meus medos: Não saber diferenciar preguiça de dificuldade de aprendizagem
Obs: Seria normal essa impressão de que o tipo de tarefa que eles precisam fazer no segundo ano (antiga 2a série) eu só fazia quando estava na 8a rs?
Medida 2: to transferindo o acompanhamento das tarefas pro pai…
Vocês mães com filhos nessa faixa de idade ou mais velhos, como funcionam as tarefas escolares por aí?
Leia também:

24 comentários em “Missão A hora das tarefas

  1. Cynthia, a hora da tarefa aqui tb é um terror! E meu filho já tem 10 anos. Eu acho, sinceramente, que as escolas andam exagerando no dever de casa. Questões difíceis que deveriam ser orientadas pelos professores e um número exagerado (e desnecessário, a meu ver) de questões, páginas, etc. Acho que o fato de a escola querer passar uma imagem de "escola forte" tem prejudicado demais a relação aluno-escola. Isso só leva o aluno a odiar as tarefas, os livros e a própria escola.

  2. Oi!!

    tenho uma filha de dia 21/-08 completa 21 anos e sempre foi fácil sentar e fazer tarefas> acho q por ser menina,sempre foi quieta,obediente e estudiosa. Hj está no quarto período de Letras e com boas notas,ou seja,sem problemas. tenho tbm um 'rapazinho' de 8 anos q adora fugir das tarefas,mas sentamos e eu pergunto o q foi dao no dia,como a tia da escola explicou,quias as dúvidas dele e daí resolvemos as questoes. É preciso fazer desta HORA q seja agradavel,mas fica mais dificil com ele! rs

    tem receita la no blog!

    saúde,paz boa semaan

    Ro

    blog Conversando no Jardim

  3. Amiga, disso eu entendo!Sou professora do terceiro ano, antiga segunda série.Bem, no ano passado,meus alunos recebiam até 8 páginas de livro como tarefa…a professora deles, apesar de trabalhar na mesma escola que eu,estava louca e ia contra tudo o que aprendemos ao longo dos nossos anos de doscência!!!Eu , sempre peno e faço assim:a tarefa é para a criança, ela deve ler, e fazer sozinha, a não ser quando a tarefa é voltada para os pais,por exemplo…"o que sua família pensa sobre isso, sobre aquilo…" ou uma pesquisa, aí sim, os pais podem colaborar.No máximo meus alunos levam 4 tarefas e bem pequenas, dá para fazer em 5 minutos…nada de 30 contas de dividir, 20 de multiplicar…como muitas escolas fazem…passo tarefa para a criança gostar de fazer e se sentir feliz porque foi capaz de realizá-las sozinha!Ninguém reclama, os alunos têm autonomia,penso que tarefas longas e difíceis devem ser realizadas na sala, com auxílio do professor, afinal, estamos na escola para isso.Tarefa é verificação de aprendizagem, não pode ser considerada e encarada como castigo.Meus filhos, apesar de sempre estudarem na mesma escola que leciono, já tiveram tarefas ridículas, como escrever na primeira série, o nome de todos os países participantes da Copa do Mundo…só pergunto…pra quê????Converse com a escola e peça para repensarem, muita vezes não é a criança que é preguiçosa ou que tem dificuldade e sim, a escola que exagera e coloca para a família atribuições que são dela, não dos pais.Beijos!!

  4. Kkkkkkkk me acabei de rir com o texto acho q foi mais por medo do q me aguarda kkk
    O Nanni começou a trazer lição pra casa 1 vez por semana para começar o habito e ter a responsabilidade de devolver algo para a escola. Na semana passada ele fez a maior graça pra fazer o bendito desenho e o que resolveu foi eu dizendo/gritando: "você tem 5 segundos para sentar na mesa e fazer a Sua lição, caso contrario vou guardar e vc se vê com sua professora!!!"
    A presença do pai ajuda nessas horas de ordem e limite.
    Quanto diferenciar preguiça de dificuldade é dificil mesmo, mas vale observar se isso acontece com todas as matérias se sim pode ser preguiça mesmo, mas se aparece mais em uma determinada atividade vale a pena uma olhada mais caltelosa. Outra forma é perguntar na escola como é o comportamento deles lá. Se for fazer as tarefas separados é melhor colocalos em um comodo mais distante e tranquilo caso contrario será mais um distrator o irmão brincando. E devolver para eles a responsabilidade da lição de casa também é importante, só podemos auxiliar e não fazer a lição, pra isso determine uma hora para começar e terminar a tarefa. (parte da fonoaudióloga que habita em mim)
    Boa sorte e uma dose cavalar de paciencia!!
    Bjs
    Mari
    #amigacomenta

  5. Cy,
    Eu sofro aqui.
    O PP já larguei. Ele faz lição e estuda (cof, cof, cof) sozinho e pede ajuda na hora do aperto.
    Infelizmente ele não estuda, não sabe e não consegue pras provas. Isso me mata, pq qdo chegar no vestibular… Quero ver o que vai acontecer. Uma lidinha e ele já faz a prova pra tirar 8.
    Não posso reclamar, mas ele não tem essa rotina de refazer exercícios, falar o texto em voz alta… Sascoisa!
    O J, tem lição pra caramba, no tal do nível II. Acho que eu nem fazia. Ele tem de mais, às vezes difíceis pra burro. Daí esse sou obrigada a ficar do lado, mas tem o André andarilho do lar que me atrai e por isso, o J tem independência nas lições. Eu fico em cima, mas só pra sentirem meu cheiro. J ainda pede pra que eu leia o enunciado, mas o resto faz só e pede minha opinião.
    Sofro, pq queria ter filhos que se concentrassem nessa hora.
    Procuro especialista? Terei problemas?

  6. Oiii…
    Não sou nenhuma especialista em educação infantil.

    Mas sei que existem alguns site que dão dicas de como trabalhar certos temas de forma criativa e dinâmica. Talvez com um toque disso, seu filho vá se interessar em fazer as lições de casa. POde dar algum trabalho, mas sempre vale a pena tentar e criar uma maneira não convencional… hihi

    Beijinhos

    Boa sorte!!!

    Beijos
    Karin

    #amigacomenta

  7. Aqui sempre foi penoso, até hoje não consegui implantar a "hora" da tarefa…minha filha sempre foi muito bem na escola, notas ótimas mas ela faz a tarefa na aula e só lê a materia antes das provas… ou seja ela nunca veio com nada para fazer em casa. As próprias professoras falavam que estava bem mas ela com isso não adquiriu disciplina caseira de estudos. Minha luta é sempre a adaptação a escola, pois como mudamos muito de cidade, é sempre um recomeço. No ano que vem ela já estará no pré vestibular e ainda não aprendeu a estudar sozinha. É so o que o professor explica e tá bom. Talvez eu não tenha cobrado o suficiente nesta época que você está. O que tinhamos era a hora da leitura.

    Sei que não fui de muita ajuda, mas é só para você saber que não está só….kkk

    Muita Luz e Paz
    Abraços

  8. Já passei por isso com os tres….quase ficava louca….o mais velho sempre foi centrado e rapidez pra fazer….a do meio fugia nas nuvens….o terceiro derrubava a borracha, quebrava a ponta do lápis….rasgava a folha….tenho saudades de todas as fases…..menos essa….Hoje todos independentes 🙂

  9. Para Casa é a minha hora do estresse… eu leio o enunciado, criança faz q não entendeu, tenta me surrupiar respostas, faz de conta que não sabe, conversa miando… um PAVOR!!!
    Ela estudava de tarde. No meio do ano troquei de escola e agora estuda de manhã. MARAVILHA!!! De tarde tem mto tempo pra brincar e… OPS! Nada disso!!!!
    Depois do almoço dou um tempinho pra descansar, mas às 13:30hs é hora de começar o Para Casa! Sem conversa fiada! Daí, como já aprendi, o máximo de tempo que se mantém uma criança na frente dos cadernos pra estudar ou fazer o PC é de duas horas. Daí pode dar um intervalo e ficar mais duas horas. Por isso, de 13:30 às 15:00 é hora do Para Casa, trabalhos, estudar. Se terminou nesse tempo, ótimo! Se não… pausa para o lanche por meia hora. Depois volta ao Para Casa ou trabalho até terminar. E aí tá liberada pra brincar até certa hora, pois tem q voltar, tomar banho e ir pra cama até 20:15hs (pq eu conheço minha cria e SEI q precisa dormir cedo pra acordar bem disposta no dia seguinte…)
    Bjks

  10. os meus filhos ainda nao tem licao de casa, mas que tal brincar com o timer/countdown? eu nao tenho muita nocao do tempo que se leva pra fazer licao de casa, mas voce pode combinar com ele de fazer x exercicios nos proximos 15 min. depois repete por outros 15 minutos outros x exercicios. e assim vai, de 15 em 15 min. depois de 4 tempos de 15 minutos é fazer uma paula e depois recomecam os 15 min. pode ir alternando entre 2 materias diferentes, tipo 15 de port, 15 de mat. Eu uso os 15 min pra mim mesma, e realmente eu consigo ser mais produtiva quando faco duas atividades ao mesmo tempo, mas 15 min de cada vez, cada uma (nao sei se deu pra entender). mas poe o countdown na frente deles (olha, tem app pra celular, tem countdown online, tem timer de cozinha, tem timer no microondas, tem despertador…). pode fazer um jogo de pontos. cad criacna comeca com 10 pontos e a cada 15 min completados, debita um ponto. Quem ficar com mais ponto, ganha! sei la, é so um monte de ideia maluca de quem nao faz licao de casa ainda…

  11. Isso é mais difícil que desfralde? SOCORRO!!!
    Estava lendo os comentários e amei o que a Rosana Remor falou. Na verdade ela falou e disse! Joaquim já tem lição de casa, acredita? Uma forma de começar a acostumá-los (alunos) com a parte responsável da escola. A primeira tentativa foi uma frustração. Mas sabe, tive que mudá-lo de escola por recomendação da psicóloga e só depois disso que me dei conta de que eles ficam entediados com as coisas. Lição entedia crianças que vivem num mundo mega dinâmico. Eu acho (Só acho) que buscar coisas na internet para ilustrar o que eles estão aprendendo pode ser muito bom. Pode acrescentar de um jeito mais lúdico e dar um ar mais envolvente. Eles de verdade não topam qualquer coisa…
    Beijos
    Fabi
    Mulher & Mãe
    #amigacomenta

  12. Oi cynthia !
    Tenho um filho no primeiro ano e uma menina de 4 que já tem uma lição por semana.
    Até o ano passado, o Gustavo chegava da escola e já queria fazer a lição. Não tinha hora estabelecida. Eu sugeria para comer primeiro (e etc), mas ele queria logo resolver. Neste ano, com lições diárias e muita atividade (!!!) na escola, as coisas mudaram… Ele ficava protelando. Tinha que ser depois do horário da TV (30 min), depois do horário do computador (20 min – haha – nisto eu sou bem general). Acabava que tinha que suplicar para ele concluir com atenção e capricho antes do banho. Mudei a estratégia. Transferi pra ele a responsabilidade da tarefa. Eu nunca li o enunciado e nem me sentei com eles. Acredito que esta é uma responsabilidade deles e faz parte da lição. Conversei e expliquei que a lição é para reforçar o aprendizado e precisa ser executada com atenção e capricho, e principalmente, que a responsabilidade é dele ! Ele que se entenda com a professora se não fizer direito ou deixar de fazer. Funcionou. Às vezes ele até faz antes do computador. Eu não o lembro mais da existência da lição. Senta no quarto, lê sozinho o enunciado… e às vezes me mostra quando acha legal. Acho só que precisamos ficar atentas se a escola não está dando lição demais. Eles são pequenos e ainda precisam de tempo pra brincar e criar… Sem tantas limitações à diversão. Beijo

  13. Oi Cynthia! Sempre acompanho seus posts, e o de hoje especialmente me trouxe um certo conforto. Comigo também é assim – a diferença é que tenho só uma filha de 11 anos. Muitas vezes tenho medo de não saber saber diferenciar preguiça de dificuldade de aprendizagem, ao mesmo tempo que tenho a impressão de que o que ela aprende hoje no 6 ano (antiga 5 série) eu aprendi só no colegial. Até aí td bem, é natural que o ensino acompanhe a velocidade da vida. O que me incomoda sãs as tarefas-desafios, aquelas que não tem respostas exatas, que é óbvio que a criança não vai pensar sozinha, e nos coloca numa saia muito justa. Sim sou a favor de exercitar o pensar, o filosofar, mas penso que esse tipo de atividade deveria ser feita em sala de aula, todos juntos. Acontece que em meio período (40 min. para cada matéria)esse tipo de discussão se torna inviável e as escolas vão se tornando cada vez mais despejadoras de conteúdo. Fato é que a educação convencional, assim como a comunicação estão vivendo um período de grandes transformações e não sabemos ainda como lidar direito com isso.
    Beijos e sucesso sempre!

  14. Adoro seu jeito divertido de escrever coisas do seu cotidiano, parabéns!

    Tenho um moleque aqui de 5 anos e o meu problema é outro.

    Resumindo, ele ficou em casa comigo até os 4 anos e cada vez que eu ensinava e ele aprendia rapidamente(para falar a verdade acho a melhor idade para aprender é um livro em branco pronto para ser preenchido, é muito bom!) eu ia me empolgando e ensinando ainda mais e resultado ele está no pré, mas já sabe coisas do primeiro ano fundamental…então está extremamente desmotivado para ir para escola.

    Ficou doente e acabou ficando em casa por uma semana. Voltou para escola, fez tudo que estava atrasado no mesmo dia e como não tinha mais nada para fazer resolveu dormir na sala mesmo, então a minha dificuldade é outra preciso manter ele sempre ativo, pensando em algo para não se desmotivar entendeu?

    Aqui é sempre assim aula dada, aula estudada.

    Chega da escola me contando o que aconteceu na aula e já sai fazendo a lição de casa(falando sempre que é tudo muito fácil, é mole?)e eu sempre lembrando que não vai ser sempre assim tudo tão fácil e se ele continuar tão desmotivado as coisas podem ficar ruim para o lado dele.

    Se servir de dica para que seus filhos façam a lição de casa…primeiro meu filho sabe que se fizer rápido poderá ficar mais tempo brincando e eu não desligo nada, nem a televisão e ainda fico com lap top do meu lado(o que poderia interessá-lo mais que a lição, mas faço de propósito) e aproveito para usar também em caso de alguma dúvida dele que por acaso eu não saiba a resposta,porque acredito que criança não pode ficar sem resposta, mesmo que seja…não sei vamos procurar juntos?

    Sabe por que deste barulho todo?

    A sala de aula não é silenciosa e a criança tem que aprender a se concentrar na aula com a "muvuca" toda do lado deles. Assim eles aprendem as coisas durante a aula e ao fazer a lição de casa que geralmente é sobre o mesmo tema fica mais fácil.

    Até mais,

  15. Cy, é uma hora complicada mesmo, principalmente se eles não curtem muito a matéria. Hoje por exemplo, foi um parto a lição de História, mas porque o Sr. Italo não gosta de História, ai já viu né?
    Ele chega em casa as 11hrs e as vezes já começa a fazer a lição, almoça e volta. Qdo termina tudo pode jogar no video game ou computador. Embaçou pra fazer a lição, rolou preguiça ou desleixo, fica sem jogar e refaz.
    Tem que pegar no pé, colocar horário e rodear, não tem jeito! Acho que colocá-los em horários diferentes para fazer a lição já vai surtir efeito, porque vc tb pode mais atenção pra um e pra outro. Boa sorte!

Deixe uma resposta para Fabiana Cancelar resposta