O “fazer nada” também faz parte das férias

Parece contraditório um blog que destaca o entretenimento com crianças faça um post falando sobre o “fazer nada” rs, mas na verdade também não seria verdadeiro se dissesse que faço, e sempre fiz coisas maravilhosas com meus filhos todo santo dia. Por que não dá, né gente? Primeiro porque nós pais estamos frequentemente cansados e infelizmente não é sempre que conseguimos escapar do trabalho enquanto eles estão de férias.

Queremos que eles façam coisas bacanas e divertidas, mas elas não vão acontecer todos os dias, o ócio também fará parte das férias.

Trinta dias de entretenimento saem bem caros, e hoje em dia, não é todo mundo que tá podendo gastar muito dinheiro com lazer (me incluo nessa). Então, qual seria a saída? A solução é combinar, quantos e quais dias poderemos fazer algo bacana ou em casa ou na rua.

Hoje não vamos fazer nada, mas amanhã faremos algo bacana…

Existem diversas opções de entretenimento para as férias:

Um passeio no parque, um dia no shopping (onde nessa época existem muitas atividades gratuitas bacanas), fazer atividades bacanas em casa (aqui no blog temos colunas de brincadeiras criativas para fazer em casa, e também de experimentos científicos para crianças), fazer viagens curtas e conhecer lugares turísticos da região, etc…

Mas na maioria das vezes não é possível preencher todos os dias com coisas divertidas, e nesse caso, entra o “fazer nada”, onde a criança fica com o tempo livre para inventar algo para fazer.

O “Fazer nada” dificilmente será “nada”

Com o tempo livre para a criança fazer o que quiser, ela certamente vai acabar procurando algo para fazer, como por exemplo: assistir televisão em casa, brincar com seus brinquedos, ler, inventar jogos, chamar amiguinhos para brincar no quintal ou área de lazer do prédio,  brincar com o animal de estimação,  etc…

É claro que entre os pré-adolescentes e adolescentes a tendência é se entregarem aos eletrônicos. Mas pense que, embora não seja saudável passar horas e horas jogando, aumentar o horário de uso nas férias um dia ou outro não vai causar um mal assim tão grande. Proponha a ideia: “Hoje você pode jogar, amanhã vamos fazer algo diferente”

O ócio também é benéfico!

Estudos comprovam que o ócio é fundamental para que as crianças desenvolvam a criatividade e a liberdade de escolher, aprender e experimentar o mundo.

Aqui em casa já observei algumas coisas como consequências de um dia de ócio: o resgate de um brinquedo ou jogo que estava abandonado no guarda roupa, a procura de papel para desenhar ou escrever, a procura de músicas e letras de músicas na internet, e acreditem! Quando estão sem fazer nada sempre vêm perguntar se podem me ajudar com alguma coisa.

Não se culpe…

O que eu mais queria passar nesse post é: não se culpe por não organizar uma programação incrível de férias para os seus filhos. Conversando eles podem entender perfeitamente nossas dificuldades e compreender que não são todos os dias que poderemos fazer programas bacanas, seja por falta de tempo ou dinheiro. E se houver frustração nos dias vazios, ela também pode ser benéfica, gerar boas expectativas, e o dia do lazer programado será ainda mais valorizado.

A presença é o melhor presente nessas férias, com ou sem atividade bacana.

Queremos sim que eles se divirtam, mas precisamos nos lembrar de que muitas vezes eles não precisam de muito para se sentirem felizes. E tenho certeza que seja assistindo um filminho em casa, passeando no shopping, no parque, ou fazendo uma atividade em casa, o mais importante para eles é o fato de vocês terem feito aquilo juntos, e isso sim fortalecerá o vínculo entre vocês, e ficará para sempre na lembrança deles.

 

Um comentário em “O “fazer nada” também faz parte das férias

  1. Legal Cynthia. Aqui sempre falo que a vida não é só diversão e aventura! Exercício pra vida!! O ócio faz parte do cotidiano, a gente pode ver isso esperando numa fila, num consultorio ou no carro ao trajeto da escola. Exercita ate a paciência! O fazer Nada abre a possibilidade de muita outras coisas pra fazer na vida, basta pensar um pouquinho!

Deixe uma resposta para Lilian Cancelar resposta