Mãe, seu nome é Google! (Por que eles pensam que as mães são enciclopédias gigantes?)

A primeira palavra que seu filho falou pode até não ter sido “mãe”, mas se você é a pessoa da casa com quem ele passa a maior parte do tempo, pode ser certeza que a primeira pergunta que ele fizer na vida vai começar com:

“mãe, o que é…?”

 Aqui é o dia todo: “mãe, o que é sarau?” “mãe, o que é artefato? “o que é jacarandá?” “o que é rixa?” “parlamento?” “tamarindo?” “oriundo?” “ resiliência?” “convergência?” “RH”? ” “mosteiro?”
E tem também as perguntas categorias espaço/ciências/universo que você nunca tem certeza se sabe mesmo como responder (ou se realmente sabe a resposta): “mãe, qual o tamanho da lua?” “por que o sol não caí?” “por que as estrelas brilham?”
Mesmo me sentindo encurralada eu maior orgulho e adoro tentar responder da melhor forma possível porque, né? Eu sou uma referência na vida deles, eu sou a barsa, eu sou o Google, eu posso, eu sou demais, eu me acho!
Mas às vezes eu canso, fico atordoada com tanta pergunta difícil e num impulso não me contenho em responder:
Já contei aqui de uma vez que meu caçula estava sentado do lado do pai no sofá da sala, quando teve a fleuma de se levantar e de dirigir até o banheiro, onde eu tranquilamente tomava banho de porta destrancada (por que meu Deus?), para abrir o box e se queixar que um mosquito o incomodava lá na sala.

Mas seu pai não estava lá na sala?????

Embora em casa a gente tenha um acordo de dividir todas as funções de educação e cuidado dos filhos, vejo que eles têm dificuldades de abrir mão desse sistema robotizado de recorrer primeiramente a mãe para responder qualquer pergunta, solução, problema insolúvel, questões do universo. Não eximo minha culpa em perpetuar tal costume, mas ando tentando (com ajuda do marido, grazadeus), erradicar essa mania impulsiva deles de apelar para a mãe para tudo, mesmo quando o pai está ao lado. Enquanto isso, eu sigo respondendo as perguntas pacientemente (só as vezes, claro rs!), e me iludindo que sou o principal alvo porque sou mais a inteligente rs.

 

Um comentário em “Mãe, seu nome é Google! (Por que eles pensam que as mães são enciclopédias gigantes?)

  1. ola Cynthia, eu sou Ane e acompanho seu blog, me identifico em vários post, mas esse foi campeão! E acrescento mais, que tem situações em que meu filho de 9 anos faz uma pergunta difícil pro pai, e eu sou obrigada a ajudá-lo a sair da sinuca.
    Um abraço!

  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Para, não consigo… pera…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Adoro os seus posts desabafo e esses gifs.
    Quase morri engasgada aqui. kkkkk
    Vc é sim super inteligente, Barsa, Google, diferentona, Super Mãe, Einsten.

    Beijocas.

Deixe uma resposta para Gi Lizarda Cancelar resposta