Pequeno explorador (na casa da vovó)

No primeiro post do ano, vamos mostrar uma brincadeira que fizemos na casa da vovó e você também pode fazer com seus filhos quando forem visitar os avós nessas férias.  O objetivo é encontrar objetos que eles não conhecem direito e que não encontram em suas casas ou em ambientes de sua rotina, ou seja, algo que eles considerem curioso, um tesouro antigo ou objeto raro dos avós. No fim, apenas o Thierry quis participar, e encontrou coisas bem bacanas, olha só:
1. A máquina de escrever da vovó:ele quis testar e adorou, perguntou como apagava se errasse, e como colocava os acentos.
2. A fita cassete e o gravador que era da mamãe no começo dos anos 90: achou o máximo ter música nos dois lados da fita. Mostramos como gravava uma música ou fazia cópias das fitas.
3. O Telescópio antigo do vovô: o vovô sonhava ser astrônomo e agora seu netinho compartilha desse sonho.
4. Monóculo: viu as fotinhas antigas dos avós e adorou. 
5. Os discos de vinil do vovô: pena que não pudemos escutar pois não tinha mais vitrola/toca discos.
6. O esconderijo secreto: esse não é bem um objeto antigo ou uma relíquia, mas eles adoram e acham mágico esse esconderijo (que é um sótão na verdade)  atrás da portinha da estante na casa da vovó.

Missão cumprida!!!
Gostaram da brincadeira? Traremos outras inéditas nessas férias! Abraço!

Um comentário em “Pequeno explorador (na casa da vovó)

  1. Ah que adoráveis essas lembranças Cynthia… fui criada pelos meus avós, então é fácil encontrar esses objetos antigos na casa dele. O que eu mais gosto é do monóculo, depois dos discos de vinil… a máquina de escrever nem tem como não gostar. Saudades daquele tempo acredita?
    Amei o primeiro post! E esses meninos pra onde vão crescendo tanto e fazendo com que o tempo passe mais rápido à nossa vista rsrs

    Beijo pra todos.

  2. Que delícia! E essa casa é totalmente repleta de coisas maravilhosas, tem até esconderijo com passagem secreta! Até eu queria explorar essa casa de vó! rsrsrs
    Amei a ideia. Bom ano pra você e para os seus, beijos.

  3. E depois daquela carinha de "Noooossa, era pra isso?!" vem a nossa de meu deus, tô véia!
    Quando eu mostrei uma k7, gravei do radio e deixei que eles mesmo gravassem, parecia a descoberta da roda!!!.
    Qualquer hora, quando tiver coragem, vou repetir na casa da minha mãe…

Deixe uma resposta